Projeto Mulheres Itinerantes chega à Praça do Chafariz

Ginástica, vagas de emprego, tratamentos de beleza e retirada de documentos foram oferecidos no evento.

A Praça Prefeito Miguel Abraão, mais conhecida como Praça do Chafariz, foi palco de várias atividades promovidas pela Secretaria Municipal de Cidadania e Direitos Humanos em parceria com a Casa da Mulher e outras instituições, nesta quarta-feira (14/7). Apresentações de música, ginástica, violino, tendas com ofertas de empregos, atendimento do Procon, Fundação Leão XIII, Vale Social e Vale Federal, Pastoral da Criança, design de sobrancelhas, tranças e venda de bolos e artesanato marcaram o evento.

Logo cedo, os professores Jaime Campelo e Priscila Bonácio, respectivamente, deram aulas de ginástica funcional e de zumba. Normalmente essas aulas são ministradas no pátio interno da Casa da Mulher Nilopolitana e a ideia de levá-las para a rua foi da Superintendente dos Direitos da Mulher, Nilcéa Cardoso. E teve todo apoio do Secretário de Cidadania, Renato da Van, e do Subsecretário Rafael Abreu.

“O projeto Mulheres Itinerantes quer resgatar a autoestima da mulher e também a sua cidadania. Por isso, buscamos o apoio de várias superintendências da Secretaria de Cidadania e também de outras secretarias”, salientou Nilcéa Cardoso, acrescentando que os serviços do CRAS, CREAS, ação social e trabalho e renda são fundamentais.

“Abraçamos o evento e já marcamos o próximo, que será no dia 14 de agosto, um sábado, no Parque do Gericinó, das 9h às 13h. Ali teremos a participação também da Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos do governo do Estado”, revelou o Secretário Renato da Van.

A Secretaria Municipal de Emprego e Renda participou do evento com o Balcão de Empregos e encaminhou 15 pessoas para empresas inscritas no projeto. Já a Coordenadora do Polo 5 da Baixada, Juliette Fortunato, acompanhou as inscrições para a emissão gratuita da segunda via da identidade, certidão de casamento, nascimento e óbito, além de habilitação para casamentos. Apenas este último documento custa cerca de R$ 1 mil.

Maria da Conceição da Silva, 67 anos, moradora do Centro, aproveitou a oportunidade para solicitar gratuitamente uma segunda via da carteira de identidade. “É muito bom a gente poder tirar um novo documento e não precisar pagar”, observou. Esperando sua vez, a cabeleireira masculina Josiane da Silva, de 36 anos, disse que a ação era 100%. “Eu perdi minha identidade e meu CPF”, contou ela, que mora no bairro Novo Horizonte.

O professor de violino da Escola Municipal de Música Weberty Bernardino Acineto, Anderson Azevedo, conseguiu o silêncio do público ao executar as músicas tema dos filmes ‘A Bela e a Fera’ e ‘Over the Rainbow’ e a canção ‘Eu Sei que Vou te Amar’, de Vinícius de Moraes e Tom Jobim. E a alegria tomou conta da praça completamente com a apresentação das alunas de dança cigana da professora Cristina Hamuche, que também se remexeram ao som do carimbó.

Quem passava pelo local também podia aferir a pressão arterial e o nível de glicose no sangue, além de ter informações sobre a saúde com alunos do curso de enfermagem CEFAE. Em outro ponto da praça, representantes da Universidade Estácio de Sá também ofereciam bolsas para interessados em ingressar na faculdade.

Você pode gostar...