Nilópolis em conscientização ao Dia Mundial de combate ao HIV

Em conscientização ao Dia Mundial de combate ao HIV, a Prefeitura de Nilópolis, através da Secretaria Municipal de Saúde ofereceu a população nessa última quinta-feira (28) o autoteste para HIV, assim como ações de orientação e encaminhamento médico.

Para realizar a testagem do HIV foi preciso não ter bebido café ou mascado chicletes 30 minutos antes do teste e o resultado saiu na hora. Cerca de 70 pessoas fizeram o teste. Além da testagem do HIV, foram expostos artesanatos de pacientes da oficina de psicologia e assistência social.

Os postos de saúde municipal disponibilizam consulta médica e tratamento gratuito. O SUS coloca a disposição da população as estratégias e tecnologias mais avançadas para a prevenção a infecção pelo vírus, como a Profilaxia Pré-Exposição (PrEP) e a Profilaxia Pós Exposição (PEP); além de ampliar o acesso ao diagnóstico precoce e ações específicas para populações-chaves para resposta ao HIV, como pessoas trans, homossexuaias, trabalhadores do sexo, população privada de liberdade e usuários de álcool e outras substâncias.

“A Aids é uma epidemia que continua crescendo em todo o mundo e atualmente existe um novo problema. Os remédios estão bons e os pacientes pensam que estão curados e interrompem o tratamento. É muito importante que todas as pessoas que estejam em tratamento do HIV não parem de tomar o remédio, todos os dias. O uso do preservativo é muito importante, é uma barreira mais eficaz para não transmitir o vírus”, esclareceu o Dr. Izidorio de Hiroki Flumignan.

Aids no Brasil

O tempo passou e hoje é possível viver com o HIV, mas a Aids ainda é uma realidade. Atualmente, 75% das pessoas vivem com o vírus e conhecem seu estado sorológico. A meta da Organização das Nações Unidas – ONU é garantir que até 2020 esse número chegue a 90%, e desses, pelo menos 90% dessas pessoas recebam tratamento e entre os que recebem tratamento, 90% tornem indetectáveis – estado em que a pessoa não transmite o vírus e consegue manter qualidade de vida sem manifestar os sintomas da Aids.

No Brasil, 92% das pessoas em tratamento já atingiram esse estado de estarem indetectáveis. Essa conquista, se deve ao fortalecimento das ações do Ministério da Saúde, por meio do DIAHV, para ampliar a oferta do melhor tratamento disponível para o HIV. Exemplo disso, é que o país incorporou o dolutegravir como medicamento de primeira linha para tratar os pacientes.

Você pode gostar...

%d bloggers like this: