Inaugurada a Casa da Luta nilopolitana

Oss! A saudação japonesa que significa bem-vindo, boa tarde e obrigado foi a palavra mais ouvida durante a inauguração da Casa da Luta Nilopolitana nesta quinta-feira (29/7), no bairro Frigorífico, com a presença do prefeito Abraãozinho, da vice-prefeita Flávia Duarte, do ex-deputado Ricardo Abrão, e de várias outras autoridades. Muito emocionado, o mestre (sensei), Gessé Cintra abriu a cerimônia depois de, junto com dezenas de atletas faixas pretas, recepcionar as autoridades na entrada, que passa pelo jardim em estilo japonês.

“Quero cumprimentar o prefeito Abraãozinho e as demais autoridades. A emoção toma conta de mim, estou sem dormir há vários dias. Isso aqui é a realização do meu sonho. Lamento que o prefeito Farid não esteja aqui para ver a obra que começou em seu governo e que, agora, seu sobrinho Abraãozinho concluiu. Espero que a Casa da Luta possa trazer muitas alegrias para essa cidade”, afirmou Gessé, que cuja trajetória como sensei foi acompanhada por dezenas de mestres que o rodeavam. Muitos deles foram seus alunos.

“Um homem é eterno enquanto sua obra permanece e vejo muito do prefeito Farid aqui dentro”, salientou o prefeito Abraãozinho em seu discurso. “Quero agradecer a parceria com a câmara de vereadores, na pessoa do presidente Rafael Nobre, e lembro que fui aluno do Gessé. As artes marciais são importantes para o fortalecimento pessoal, seja da saúde mental, física ou até a disciplina. Passa um filme na minha cabeça, porque administro a cidade com poucos recursos”, observou.

O ex-deputado Ricardo Abrão também se emocionou ao falar do pai, Farid Abrão. “Gessé falou em nosso grande líder Farid. Sei o que é o sofrimento que estou passando. Era meu pai, amigo e irmão. Junto com o meu primo Abraãozinho, quero continuar esse legado. Queremos dar cada vez mais dignidade ao povo nilopolitano e a Casa da Luta é um local onde as pessoas vão colocar em prática o lema mente sã em um corpo são”, comparou Ricardo.

Campeões participam da cerimônia

“Comecei com 11 anos de idade, passei por um problema de saúde e o médico orientou que a melhor recuperação seria o esporte. Meu pai me colocou no caratê há 29 anos e estou aqui até hoje. Sou profissional de artes marciais. Dou aula em Tomás Coelho, no Centro de Treinamento Tomás Coelho. Pretendo dar aula aqui na Casa da Luta.” Eduardo Costa, 39 anos, campeão brasileiro, morador de Nilópolis.

Uma das primeiras mulheres a iniciar a carreira no caratê nos anos 1970, vice-campeã do 1º Campeonato de Marcha do Brasil e faixa preta, Eliane Chagas prestigiou o evento da primeira casa especializada em lutas ao lado do marido, Severino Chagas, faixa marrom no caratê. Eles são pais de Quitéria Chagas, ex- madrinha de bateria da escola de samba Império Serrano.

Local de treinamento

A Casa da Luta Nilopolitana vai atender meninos e meninas, na faixa dos 6 aos 17 anos. Lá também será um ponto de treinamento. O ginásio onde fica o dojô, local de treinamento de artes marciais, conta com um octógono, tatames, sacos de pancada, ventiladores, dois banheiros (masculino e feminino) com vestiários e uma sala para atendimento médico.

Todos os professores são voluntários e, inicialmente, serão oferecidas as modalidades caratê, judô, box e muay tai. Para ter mais informações sobre as aulas, os interessados devem procurar o local de segunda a sexta-feira, no horário das 9h às 17h. Cerca de 267 pessoas fizeram a pré-inscrição e têm até quarta-feira (4/8) para levar a documentação necessária.

Autoridades presentes

Estavam presentes o secretário de Governo, Rodrigo Duarte, secretário de Segurança, Esmar França, secretário de Cidadania e Direitos Humanos, Renato da Van, secretário de Trabalho, Eduardo Amorim, chefe de Gabinete, Caio de Araújo. Também participaram os vereadores Leandro Hungria, Maurinho do Paiol e Zé Ribeiro, além do procurador-geral da câmara, Bruno Cabral. Como convidado internacional, o faixa preta de caratê Alfredo Apicella representou o Comitê Olímpico Italiano

Você pode gostar...