Dia Nacional da Saúde: Oswaldo Cruz foi pioneiro contra epidemias no Brasil

A história do Brasil é repleta de figuras de grande relevância mundial em diversos setores, não sendo diferente na área científica, em que Oswaldo Cruz é celebrado por feitos importantes quanto à imunização e combate a doenças epidêmicas no território brasileiro, caso da peste bubônica, malária, varíola e a febre amarela.

No caso da última, o médico e cientista, além de descobrir que a mesma era transmitida através do mosquito, e não por contato físico, roupas e suor como se pensava, mudou a forma de combate à doença procurando focos do seu vetor em casas, jardins e parques, o que gerou desconfiança e incredulidade por parte da classe médica à época.

Oswaldo Cruz teve ainda de enfrentar enorme resistência popular, e também por boa parte da imprensa e da classe política, para a vacinação em massa no país, originando a histórica Revolta da Vacina, em 1904 e, com tudo isso, em 1907 a mesma estava erradica no Brasil.

O médico, anos depois, fez expedições de norte a sul do país pelos portos, com objetivo de implantar um código sanitário internacional para contenção de doenças vindas de outros lugares do mundo, uma barreira importante para a preservação da saúde de todos os brasileiros naquele tempo.

Diante da sua obstinação e trabalho em prol do combate às doenças epidêmicas, no ano de 1907, como forma de reconhecimento da comunidade internacional, Oswaldo Cruz recebe a medalha de ouro no 14º Congresso Internacional de Higiene e Demografia de Berlim e ao retornar ao Brasil chega com status de herói nacional. No ano seguinte, o Instituto de Manguinhos muda de nome e passa a ser chamado de Instituto Oswaldo Cruz, pela alta relevância dos serviços prestados pelo mesmo à nação.

Oswaldo Cruz foi ainda o responsável pela erradicação da febre amarela no Pará e campanha de saneamento da Amazônia, além de possibilitar o término da ferrovia Madeira-Mamoré, também na Amazônia, por conter a malária que matou inúmeros operários da obra. Foi consagrado imortal pela Academia Brasileira de Letras e chegou ainda a ser eleito Prefeito de Petrópolis, quando deixou a direção do Instituto Oswaldo Cruz. Diante de todos os seus feitos, a Organização Mundial da Saúde instituiu na data de aniversário do médico sanitarista em 05 de agosto de 1948, o Dia Nacional da Saúde.

Oswaldo Cruz: Inspiração contra a pandemia pela Covid-19

Não podemos deixar de mencionar que o trabalho pioneiro desenvolvido por Oswaldo Cruz serve até hoje de inspiração, principalmente em tempos de pandemia, como no caso das medidas rápidas adotadas pela Prefeitura de Nilópolis que, logo no início, criou o Centro de Triagem – Covid-19, com leitos e equipamentos apropriados para dar atendimento às vitimas da pandemia, além de outras medidas que começaram antes mesmo da declaração da pandemia, já amplamente divulgadas.

Observando historicamente a questão das doenças na humanidade, o que fica de lição é que a única maneira de conter endemias, como foi no passado, ou uma pandemia como nos tempos atuais, é estarmos todos unidos em um mesmo sentimento de proteger uns aos outros.

Ainda que a curva de contaminação pelo novo coronavírus esteja diminuindo e medidas de flexibilização estejam sendo implementadas por todo território nacional, vale a lembrança de que a pandemia ainda não acabou.

É extremamente importante que neste Dia Nacional da Saúde, a população se conscientize sobre a necessidade de continuar com o uso de máscaras, higienize as mãos regularmente e, principalmente, evite aglomerações.

Enquanto não houver a produção de uma vacina para imunização da população, tais medidas continuam sendo cruciais para a contenção da pandemia e, consequentemente, salvaguardar vidas humanas.

Você pode gostar...

%d bloggers like this: